[ ESPECIAL FILHOTE ] Chegando em casa

O filhote irá sofrer um grande estresse pela separação da mãe e mudança de ambiente. O mesmo acontece com cães adultos que mudam de casa ou dono. Escolha o local definitivo onde o cãozinho irá ficar e ali coloque uma caminha, recipientes para água e comida, e alguns brinquedos. Seja paciente, que aos poucos ele aprende as regras da casa. Dê atenção e carinho para diminuir o estresse. Mas sem exageros. Nas primeiras noites ele certamente irá chorar, uivar e arranhar a porta ‘clamando’ por companhia. Coitados dos vizinhos… Não ceda, deixe-o chorar e repreenda-o uma só vez, depois não apareça mais por lá. Pode parecer cruel, mas se você deixar o filhote dormir em seu quarto ou ficar com ele no colo nas primeiras noites, você estará trilhando um caminho errado. Seu cão se tornará dependente de companhia e, toda vez você tiver que sair, ele não aceitará ficar sozinho em casa, e fará um escândalo. Aí o choro, o latido e o uivo serão para a vida toda.

Nos primeiros dias de novo lar, costumeiramente o cão chora à noite, fruto da falta de sua mãe e irmãos. Nessa fase, recomenda-se um dos procedimentos:

1) colocar um relógio com um “tic-tac” sonoro, perto do animal (porém sem que ele veja o relógio);
2) colocar, em volume bem baixo, um rádio, com músicas calmas (clássicas, por exemplo), ou em rádio AM (por causa das vozes), também sem que o animal aviste o aparelho. Algumas pessoas também tomam por procedimento colocar junto ao filhote uma bolsa de água quente.Este procedimento não é dos mais recomendáveis, por dois motivos: em pouco tempo a bolsa esfria, não surtindo mais o efeito desejado (o de simular o calor da mãe e irmãos); o cão pode, eventualmente, criar dependência desse procedimento. Mas, e a dependência do relógio ou rádio? É mais difícil acontecer, pois música, vozes e barulhos são comuns no dia-a-dia; já a bolsa ficaria em contato com o animal, enquanto o rádio ou o relógio estará longe de seu alcance.

Por passar por um período de stress durante a adaptação, o cão pode ter diarréia. Para evitar esse quadro, é importante tomar algumas providências: 

1) continuar, por pelo menos 15 dias, com a mesma alimentação fornecida pelo criador; 2) não ficar com o animal no colo por períodos prolongados; 3) inventar brincadeiras e exercitar a mascote por algumas horas no dia; 4) respeitar os períodos de sono, que são mais numerosos nessa fase de vida.

Quando o filhote é o primeiro da família é natural que o “enchamos” de mimos. Tome cuidado, pois todos os cães são inteligentes e sabem se aproveitar das situações. Um vício criado geralmente é um vício para a vida toda. Temos que ser carinhosos, porém enérgicos na hora de educar. Não existe em dar uma bronca oral severa quando o filhote fizer algo errado; porém, agrade-lhe muito quando fizer a coisa certa. Um dos costumes primeiros que devemos dar ao animal é quanto ao local do “banheiro”. Seja qual for a raça e a finalidade de tê-la, é importante acostumar o cão a urinar e defecar em um único local, basicamente por dois motivos: primeiro, a higiene para o próprio cão e para a família; segundo, para facilitar a manutenção. Esse aprendizado, geralmente, demanda algum tempo. Devemos ter extrema paciência até que o cão associe que aquele é o único local em que deverá fazer suas necessidades. Há produtos no mercado que podem auxiliar, mas esse costume só será aprendido com o esforço e paciência de alguma pessoa.

Fontes: WebAnimal, Animaluco

About these ads

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: